Relatos Selvagens

Antropologia Destaque História com Pipoca

Se você é fã de futebol, digo do esporte e não da CBF, você pode ficar em dúvida sobre quem é melhor, Messi ou Neymar, Brasil ou Argentina. Mas quando o assunto é cinema, os nossos ‘hermanos’, inegavelmente aplicam uma goleada que até os alemães e seus inesquecíveis 7×1, ficam de queixo caído.

O Cinema Argentino que já galgou 2 estatuetas da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA, mais conhecido por estas bandas como “Oscar”, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, dá um banho de roteiro, fotografia e profissionalismo. Obras como “Sur“, “O Segredo de seus Olhos” e “Abutres” para citar poucos, são exemplos de maestria na sétima arte latino-americana criada pelos argentinos, enquanto os brasileiros continuam investindo em comédias “B” sem sal (O “B” foi para ser otimista com nossas produções).

Poster Francês
Poster Francês

Relatos Selvagens” conta seis histórias diferentes que se entrelaçam apenas em seus dilemas éticos, irracionais,

cômicos e, até, violentos, pois em momento nenhum se cruzam ou se dialogam entre si, porém todas nos fazem refletir sobre a realidade trágica, imprevisível e cômica do cotidiano. Suas personagens caminham na corda bamba que, ora pende para a civilização e ora para a barbárie.

Com excelente roteiro, os episódios “Pasternak”, “Las ratas”, “El más fuerte”, “Bombita”, “La propuesta” e “Hasta que la muerte nos separe”, trazem a tona uma crítica social refinadíssima e discussões éticas cotidianas sobre conflitos pessoais, burocracia e corrupção governamental, violência gratuita, intolerância e, principalmente, qual o papel de cada um de nós nesta salada de emoções e confusões, mostrando, de forma sublime, que nossas escolhas em cada um de nossos infernos e paraísos, são nossas responsabilidades.

Afinal do que somos capazes ao sermos expostos a “situações-limite”? 

Não é de hoje que o cinema e a literatura se ocupam de mostrar algumas reações humanas quando estamos expostos a situações de grande estresse ou limite. Somos capazes de coisas fantasticamente boas como em “A Lista de Schindler” ou extremamente cruéis como em “Ensaio Sobre a Cegueira” mas nunca somos previsíveis, o que nos faz refletir (como já fizemos neste post) se o homem, enquanto humano, é naturalmente mau? Ou ao contrário, é naturalmente bom e a sociedade o transforma em um ser violento?

Relatos Selvagens nos choca e ao mesmo tempo nos diverte enquanto somos arrastados a refletir sobre estas questões e, o mais importante, nos faz aceitar que não somos tão racionais como gostaríamos de ser e como alguns gostam de crer.

Ficha Técnica

Título Original: Relatos Salvajes
Título no Brasil: Relatos Selvagens
País: Argentina
Gênero: Comédia, Drama
Ano: 2014
Direção/Roteiro: Damián Szifron
Produção: Augustín Almodóvar, Pedro Almodóvar, Esther García, Hugo Sigman, Matías Mosteirín.
Elenco: Ricardo Darín, Darío Grandinetti, Diego Gentile, Diego Velázquez, Erica Rivas, Julieta Zylberberg, Leonardo Sbaraglia, Liliana Ackerman, María Marull, María Onetto, Mónica Villa, Nancy Dupláa, Oscar Martínez, Osmar Núñez, Ricardo Truppel, Rita Cortese.

Trailer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *